• Diretas OAB

A verdade sobre a sede recreativa da OAB-Joinville

Alguns membros das chapas da situação (101 e 81) acusam, nas redes sociais, via mensagens e vídeos, a Chapa 102 de mentir, difamar e desinformar sobre a situação da perda da sede recreativa, e que a culpa pela perda foi da gestão de Paulo Borba e não da gestão de Miguel Teixeira e de Maria de Lourdes Belo Zimath, agora candidata à presidenta da Chapa 101. Entretanto, tais afirmações são caracterizadas como “notícias falsas”, pois a artimanha da situação pode ser melhor compreendida pelos fatos que deram causa às duas revogações da cessão de uso:


  • A Subseção de Joinville inaugurou sua sede no final da gestão de Édelos Früstück (2008) em um terreno cedido pelo município de Joinville;

  • Édelos perdeu a eleição para Miguel Teixeira e Maria de Lourdes Zimath, no período da gestão Miguel/Tuti (2009/2010), o equipamento recreativo/social jamais foi utilizado por qualquer colega e o prédio foi abandonado;

  • Teixeira e Tuti alegaram que não recebiam dinheiro suficiente para manutenção da sede e, assim, pela primeira vez, o município de Joinville revogou a cessão (set/2011);

  • Uma ação popular foi proposta em dezembro de 2011, buscando responsabilizar o presidente da Subseção pelos prejuízos que a Seccional da OAB sofreu. A decisão desta ação popular pretérita ao segundo perdimento é o argumento excludente de responsabilidade que a situação se apega para justificar seus atos;

  • Em 29 de dezembro de 2011 a prefeitura novamente cedeu o imóvel para OAB/SC;

  • No ano de 2012, após as invasões e depredação das construções ocorrida entre 2010/2011, a Seccional reformou o bem completamente;

  • Em fevereiro de 2013, foi autorizada a contratação de vigilância eletrônica na sede recreativa pelo então vice presidente da Seccional (Dr. Marcão), porém a Subseção jamais buscou utilizar esses recursos. Com a falta de segurança, a sede foi novamente invadida e depredada;

  • Em dezembro de 2013, o Dr. Pedro Roberto Donel conselheiro estadual de Joinville requereu providências, sendo respondido pelo presidente da Seccional que o caso era prioridade;

  • Em abril de 2014, após denúncia de vereador e cobertura da imprensa joinvilense, o presidente da Subseção Maurício Voos e Tullo Cavalazzi, presidente da Seccional, divulgaram nota conjunta prometendo entregar a sede recreativa reformada até o final de 2014;

  • Pelo abandono de 2013 e 2014 o município de Joinville revogou o termo de cessão do local;

  • Entre 2015 e 2018 todas as construções da sede recreativa foram demolidas pela Prefeitura de Joinville;

  • Os integrantes da chapa 102 sempre envidaram esforços na busca da efetiva retomada e fruição da sede recreativa, mas esbarraram na falta de vontade política das lideranças locais que não viam na sede social/recreativa vantagens eleitorais;

  • A OAB/SC nunca apurou os responsáveis pela perda da sede recreativa no ano de 2014;

No dia 28 de novembro vote naqueles que realmente se preocupam com a advocacia joinvilense.


VOTE PLURAL!








138 visualizações

(47) 99211-2102

©2018-2020 por OAB PLURAL